Sexta-feira, 27 de Novembro de 2009

Uma aldeia com pergaminhos, pois foi daqui que saiu um dos ilustres governadores civis do distrito de Vila Real – o já falecido Coronel Sequeira, pessoa altamente respeitada em todo o concelho de Valpaços.

Este mesmo militar serviu com dedicação a Pátria, na época do Estado Novo, na chamada Índia Portuguesa, segundo informações recolhidas, e depois já reformado foi também um destacado director do ex-Grémio da Lavoura de Valpaços, organização esta que granjeou grande confiança junto dos agricultores de toda a região.

Homem de rija têmpera, duma verticalidade notável, grande orador e escrevendo muito bem, segundo infirmações de quem com ele lidou muito de perto, só viria a falecer, já com mais de 100 anos, em casa de seus familiares.

Porém a aldeia e freguesia, ainda que situada quase às portas da sede do concelho, sem que daqui haja, até hoje, uma ligação directa, vê-se desde há muito, limitada a uma estrada que circundando pela aldeia de Vassal, deriva depois por uma variante, para Sanfins, assim aumentando a distância, que a separa da cidade de Valpaços.

Urge pois uma estrada directa, que de Sanfins, parta pela zona dos Fornos até à rotunda dos Retornados em Valpaços, o que colocaria Sanfins a uns escassos dois ou três quilómetros de Valpaços.

Também uma ligação na aldeia, que ligasse pela parte inferior do povoado, o Cemitério ao inicio da aldeia no topo norte, passando pela zona do Sagrado, pois a velha e estreita ruela que passa pelo Eiró, é de difícil circulação e não permite mais, em certos sítios, do que a passagem dum veiculo (de quatro rodas), de cada vez.

Estas 2 ligações abririam portas para um novo futuro desta aldeia e freguesia, colocando-a a 3 passos de Valpaços, e facilitando a circulação nas suas partes laterais e proximidades, o que abriria novas oportunidades de crescimento dentro da aldeia e entre a aldeia e a cidade, tornando-se assim numa povoação atractiva, situada nas vizinhança da cidade.

Isso permitiria a fixação e repovoamento desta aldeia, que ate agora, só vê a sua população a deslocar-se definitivamente dali, para outras cidades limítrofes, ou povoações em que passem estradas principais.

 

Uma luta eleitoral renhida

 

Sem ser de antever, alguns meses atrás, a disputa eleitoral para a freguesia de Sanfins foi especialmente renhida entre o PS e o PSD, nestas autárquicas de 2009, a qual deu a vitória, ao PSD, por uma pequena maioria de votos.

É possível que a indicação dum candidato elegível, e que efectivamente veio a ser eleito para a vereação camarária, natural de Sanfins, por parte do PS, tivesse contribuído para animar os quadrantes socialistas de Sanfins, de modo a reforçar a sua vontade de poder conquistar a freguesia, o que não viria a acontecer, ainda que por uma pequena diferença de votos.

Esta eleição dum vereador socialista, para o executivo camarário, daqui natural, contrabalançando com uma Junta de Freguesia social-democrata, pode trazer maior visibilidade a Sanfins, e propiciar um mais amplo debate de opiniões, sobre as perspectivas de crescimento e acessos desta freguesia, pois tanto o PSD, partido maioritário no concelho, como o Partido Socialista, vão querer conquistar a freguesia nas próximas eleições autárquicas.

 

Fonte: semanario transmontano

José Manuel Mourão



publicado por AJREIS às 09:19
Sexta-feira, 27 de Novembro de 2009

Carlos Guerra é o novo treinador do Valpaços

Zé Maria Silva
Zé Maria Silva
Na sequência dos maus resultados que o clube vinha averbando, e devido algumas divergências que iam surgindo entre o técnico Zé Maria Silva e o presidente, o Valpaços terminou o vínculo com o seu treinador.

A direcção do Valpaços, depois do despedimento de Zé Maria Silva, não perdeu tempo e Carlos Guerra é o novo treinador. O novo técnico, por razões de caris familiar, estava afastado da competição e o último clube que treinou foi o Montalegre, na época 2005//2006.

O Valpaços encontra-se no 13º lugar da Divisão de Honra, com apenas 8 pontos, somando 5 derrotas em 9 encontros, mas Carlos Guerra, um treinador conhecido pela dinâmica e garra que transmite aos seus atletas, espera mudar o figurino e, para isso, são esperadas caras novas em Val-paços.

O capitão André Ervões tomou a decisão de abandonar o clube, mas o Semanário TRANSMONTANO sabe que, com a mudança do técnico, o capitão pode também estar de regresso, bem como outros jogadores que o técnico já terá referenciado à direcção.

 

Fonte: semanário transmontano



publicado por AJREIS às 09:18
Segunda-feira, 23 de Novembro de 2009

     Mais uma vez foi reconhecida a qualidade impar do Azeite de Trás-os-Montes  DOP.

A Revista Escanção (Sommelier) realizou para a sua edição de Outubro uma prova cega de azeites.
Foram analisadas 40 amostras, utilizando o método 100 point European Show Scoring System e um painel de 6 provadores.
Os três únicos azeites classificados com 95 pontos (categoria Excepcional / extraordinário), pontuação máxima da prova, foram Azeite de Trás-os-Montes DOP: Acushla da Tetribérica e Cobrançosa e Rosmaninho da Cooperativa de Olivicultores de Valpaços.
Na classificação de Excelente entre 88 e 94 pontos registou-se ainda a presença do Madural da Cooperativa de Olivicultores de Valpaços (94), o Porca de Murça da Cooperativa Agrícola dos Olivicultores de Murça (94), o CARM Premium (91) e o Azcoa (90).
Fica mais uma vez demonstrada a excepcional qualidade do Azeite de Trás-os-Montes DOP e o seu potencial de diferenciação quer no mercado nacional quer no mercado internacional.
 
Fonte:  AOTAD 

 



publicado por AJREIS às 11:06
Sexta-feira, 13 de Novembro de 2009


 
12-11-2009
Núcleos em festa

Entre sexta-feira e sábado, 13 e 14 de Novembro, vão realizar-se quatro festas de Núcleos Sportinguistas espalhados pelo país. Nestes eventos, o Sporting será representado por José Eduardo Bettencourt e Rogério de Brito.

4 Núcleos Sportinguistas estarão em festa com os seguintes programas:

Sexta-feira, 13 de Novembro de 2009

15.º Aniversário do Núcleo Sportinguista de Valpaços

O Núcleo Sportinguista de Valpaços festeja na próxima sexta-feira, dia 13 de Novembro de 2009, o seu 15.º aniversário com um jantar comemorativo, pelas 20 horas, na Quinta Adelaide Simões.

Representando o Sporting estarão José Eduardo Bettencourt, presidente do Conselho Directivo, e Rogério de Brito, vice-presidente do Conselho Directivo.

Programa Completo

17H45M Inauguração da sala verde do Núcleo
18H00M Recepção na CM de Valpaços
18H30M Recepção na Junta de freguesia de Valpaços
19H00M Visita a Cooperativa de olivicultura de Valpaços
19H30M Visita a Adega Cooperativa de Valpaços
20H00M Jantar na Quinta Adelaide Simões

Sábado, 14 de Novembro de 2009

15.º Aniversário do Núcleo Sportinguista de Alferrarede

O Núcleo Sportinguista de Alferrarede festeja no próximo sábado, dia 14 de Novembro de 2009, o seu 15.º aniversário com um almoço comemorativo, pelas 13h30, no Restaurante do Parque de São Lourenço.

Representando o Sporting estarão José Eduardo Bettencourt, presidente do Conselho Directivo, e Rogério de Brito, vice-presidente do Conselho Directivo.

18.º Aniversário do Núcleo Sportinguista Leões de Évora

O Núcleo Sportinguista Leões de Évora festeja no próximo sábado, dia 14 de Novembro de 2009, o seu 18.º aniversário com um jantar comemorativo, pelas 19h30, no Restaurante "Pátio Alentejano".

A representar o Sporting estará José Eduardo Bettencourt, presidente do Conselho Directivo.

10.º Aniversário do Núcleo Sportinguista de Loulé

O Núcleo Sportinguista de Loulé festeja no próximo sábado, dia 14 de Novembro de 2009, o seu 10.º aniversário com um jantar comemorativo, pelas 20 horas, no Restaurante Picapilly.

Representando o Sporting estará Rogério de Brito, vice-presidente do Conselho Directivo.

Fonte: Jornal do Sporting



publicado por AJREIS às 09:13
Segunda-feira, 09 de Novembro de 2009

 

É inaugurada amanhã, dia 8 de Novembro, na Associação Cultural Desportiva e Social de Jou, no concelho de Murça, uma exposição de pintura da autoria de António Santos Silva, um evento que estará patente ao público até ao próximo dia 15 de Março de 2010.
 
Para a abertura oficial desta exposição intitulada “O Peregrino”, o autor não esconde o “significado especial” que este trabalho tem para si, pois traduz um vasto conjunto de vivências e de pessoas de um determinado período da sua vida. António Santos Silva nasceu na aldeia de Crasto, no concelho de Valpaços, tendo ido viver para Jou, no concelho de Murça, aos dois anos de idade. Aos 24 emigra para Paris e depois de passar por diversos ofícios, actualmente tem uma empresa de pintura e restauro de imóveis onde trabalha.

O permanente contacto com a pintura levou António Santos Silva a descobri-la como processo artístico e cultural. Depois de frequentar vários cursos de pintura, escultura e modelagem no Carroussel do Louvre, junto de conceituados mestres das artes, começou a expor os seus trabalhos, participando em exposições colectivas e individuais em França, Bélgica, Alemanha e Portugal.
 
fonte: noticias de Vila real



publicado por AJREIS às 09:18
Domingo, 08 de Novembro de 2009

 

ALDEIA DE VALPAÇOS DE LUTO POR EMIGRANTE

Há 22 anos que Olímpio Carriço, de 45 anos, estava emigrado em Andorra, onde trabalhava na construção civil. Vivia lá com a mulher e o filho, Tiago, agora com 18 anos. Ontem, na pequena aldeia de Sá, em Valpaços, o ambiente era de pesar, e até ao início da noite familiares e amigos queriam acreditar que Olímpio, uma das vítimas mortais, tinha sobrevivido ao acidente.

'Ele guiava um camião que fornecia betão para grandes obras. Era amigo de todos na aldeia, uma excelente pessoa', disse ontem ao CM Abel Carriço, irmão de Olímpio, ainda atónito com a tragédia.

Ao final da tarde, a mãe de Olímpio, Maria Carriço, de 82 anos, ainda não sabia da morte do filho. Em casa da sogra do trabalhador o ambiente era semelhante. 'Ele vinha agora no Natal à terra. Estou muito aflita, ainda estou à espera da má notícia', desabafou ao CM Maria Rodrigues, 71 anos, mãe da mulher de Olímpio, Maria Cardoso, de 40.

A vítima mortal tem dois irmãos e duas irmãs, mas apenas um não está emigrado. Cerca de cem pessoas da aldeia de Sá trabalham em Andorra.

Doze horas preso em mil toneladas de betão e ferro

Seis mil portugueses trabalham na construção no Principado. Ontem estavam dezenas no viaduto que cedeu. Três morreram, seis ficaram feridos, um está desaparecido e um resistiu, soterrado, quase 12 horas

"Era um cenário terrível, com gente a correr por todo o lado, muitos feridos e pessoas em desespero." As palavras são de António da Silva presidente do Futebol Club Lusitanos, em Andorra, um dos primeiros portugueses da comunidade a chegar ao local onde um viaduto em construção, com mais de 20 metros de altura, cedeu arrastando dezenas de operários, na maioria portugueses, que ali trabalhavam.

"Alguns dos trabalhadores, em desespero, tentavam subir por cordas, outros agarravam-se aos ferros retorcidos", relata. A estrutura de ferro que servia de molde ao tabuleiro de betão que faz a ligação ao túnel de Dos Valires cedeu e provocou três mortos, sete feridos graves - estando um desaparecido - todos portugueses, segundo as autoridades do Principado de Andorra.

No local do acidente ouviam-se os gritos desesperados das vítimas. Uma delas tinha os membros inferiores soterrados sob mais de mil toneladas de betão e uma quantidade ainda maior de ferro. Durante horas o trabalhador pediu socorro. Já a noite caia e as temperaturas negativas se faziam sentir - o Principado de Andorra fica nos Pirinéus, a grande altitude - quando as equipas de socorro conseguiram chegar perto dele, entre o monumental emaranhado de ferro, acabando por resgatar perto das 24.00. Praticamente 12 horas soterrado.

Na altura do acidente - 12.00 em Andorra, menos uma em Lisboa - encontravam-se a trabalhar na obra cerca de 60 operários, a maioria dos quais portugueses. Uma das vítimas mortais é Olímpio Carriço, de 43 anos, natural de Sá, freguesia de Ervões, concelho de Valpaços. Em Andorra encontra-se quase toda a sua família, nomeadamente os cinco irmãos, um deles com ele também a trabalhar naquela obra. Ontem não se apresentou ao serviço. A família de nada sabia ao final da tarde de ontem. Em Valpaços, o primo Fernando Rodrigues disse ao DN que o primo "está em Andorra há mais de 20 anos".

É casado com uma mulher da mesma freguesia e tem um filho."Era uma pessoa alegre e dançava aqui. Estamos surpreendidos com isto e em estado de choque", diz Manuel Pinheiro que dirige o Grupo Fólclórico do Alto Minho dos Residentes em Andorra. No acidente faleceu também o encarregado da obra, com cerca de 50 anos. António Mateus era natural de S. Bento da Porta Aberta, no Gerês. Estava no tabuleiro da ponte em substituição de um outro trabalhador (galego) que tinha ido tomar o pequeno almoço. O DN não conseguiu apurar a identidade da terceira vítima.

Quanto aos feridos, seis foram de imediato transportados para o Hospital Nostra Senhora de Meritxell, em Andorra, tendo um sido transferido para o Hospital Vall d'Hebron, em Barcelona, devido à gravidade do seu estado de saúde. Segundo um porta-voz do Governo de Andorra, este trabalhador apresentaria "um traumatismo craniano e maxilofacial e um prognóstico grave" e foi operado de urgência.Para dar apoio aos familiares das vítimas foi criado um gabinete de crise, com psicólogos, no hospital de Andorra.

Ao DN, fonte oficial da Secretaria de Estado das Comunidades, assegurou que do acidente resultaram 11 vítimas, informação que coincide com a fornecida pelo Governo de Andorra. No entanto, as autoridades portuguesas chegaram a avançar existência de quatro mortos, o que não foi confirmado até ao fecho desta edição. As causas do acidente estão por apurar.

 

fonte: Diário de Noticias



publicado por AJREIS às 13:14
Sexta-feira, 06 de Novembro de 2009

Elementos da GNR de Vila Real e de Mirandela detiveram três homens em Valpaços por suspeita de tráfico de droga. Os militares andavam há vários meses no rasto dos suspeitos.

Depois de efectuadas buscas a quatro residências, a GNR apreendeu 700 gramas de cannabis, 26 gramas de heroína, oito de haxixe e sete de liamba, além de quatro viaturas, uma arma de caça, dinheiro e telemóveis.

No momento da detenção, os três homens, com idades entre os 34 e 45 anos, não ofereceram qualquer resistência.

Os três suspeitos foram presentes ao tribunal de Chaves, que lhes aplicou como medida de coacção o Termo de Identidade e Residência.

 

Fonte: Semanário Transmontano



publicado por AJREIS às 11:25
Sexta-feira, 06 de Novembro de 2009
 
Ao simular um pedido de crédito, uma mulher de Valpaços descobriu que já existia outro crédito em seu nome. De 14500 euros e para a compra de um carro. Os documentos usados são falsos. O banco diz que agiu de "boa-fé".

Porque o carro que possuem já é muito velho, Lídia Cunha, e o marido, residentes em Carrezedo de Montenegro, decidiram comprar uma carrinha em segunda mão. "Estávamos a pensar fazer um crédito de uns cinco mil euros, que nunca ultrapassasse os 150 euros mensais, para não passarmos fome", diz.

Lídia, de 31 anos, é funcionária há 14 no lar de idosos de Carrazedo de Montenegro, da Misericórdia de Valpaços. Ganha o salário mínimo nacional. O marido recebe outro tanto. E têm dois filhos, de 13 e 4 anos. Quando o funcionário do banco introduziu os dados para proceder à simulação da operação bancária veio a surpresa. O casal foi informado que Lídia tinha já a seu cargo um empréstimo para a compra de uma viatura no Santander Consumer. Lídia diz que ficou para "morrer".

No entanto, a funcionária do lar de Carrazedo só ficaria a conhecer os pormenores da "burla" quando requereu o contrato do crédito, que garante a pés juntos nunca ter feito. Nas cópias dos documentos anexos ao contrato, a declaração de rendimentos apresentada, onde consta o seu nome, embora sem o apelido do marido (Cunha), dá-a como escriturária de uma empresa de limpeza do Porto, a auferir 911,50 euros mensais. "Quem me dera a mim", desabafa.

Para comprovar a morada da peticionária, foi apresentado uma factura/recibo de água, em Rio Tinto (Gondomar). Na cópia do Bilhete de Identidade, Lídia aparece como sendo divorciada e sem o apelido do marido, quando no seu BI o seu estado civil é casada.

"Não consigo perceber. As únicas vezes que fui ao Porto foi para acompanhar a minha mãe ao IPO, não perdi os documentos, não entendo como é que um banco pode fazer um crédito sem nunca me ter visto", diz Lídia, que, em Julho do ano passado, esteve na iminência de ver penhorado um terço do seu vencimento, depois de a Santa Casa da Misericórdia de Valpaços ter sido notificada nesse sentido. Lídia reclamou. Mas ainda não recebeu qualquer resposta.

Queixa-crime

De acordo com o contrato do crédito, o veículo terá sido adquirido num stand de Melres (Gondomar). Lídia teria que pagar a dívida em 84 prestações de 279,75 euros. Numa carta enviada a Lídia, o Banco Santander Consumer explica que aceitou a celebração do contrato, "após análise cuidada de todos os elementos fornecidos" e que o contrato foi assinado com "assinatura conforme o BI" e que, por isso, "de boa fé, o Banco Santander Consumer Portugal SA pagou o preço do veículo".

Em declarações ao JN, por mail, o banco referiu que já aconselhou Lídia Cunha a "apresentar uma queixa-crime junto das autoridades, com vista a averiguar eventual crime de burla e de falsificação de documentos".

 

Fonte: Jornal de Noticias



publicado por AJREIS às 08:59
Quinta-feira, 05 de Novembro de 2009

Uma turma da Escola EB 2/3 Júlio do Carvalhal, de Valpaços, está sem aulas há uma semana devido ao surgimento de casos de Gripe, um deles com confirmação clínica de ser do tipo A-H1N1.

A informação foi confirmada ao tvi24.pt pelo delegado de saúde local, António Gomes. «Fechei uma turma por sete dias e reabre nesta quinta-feira, por razões clínicas. Um caso foi confirmado como sendo especificamente de Gripe A e havia outras suspeitas, que não sabemos se são desse tipo ou sazonal. Fizemos o teste a um caso específico apenas por razões de maior cuidado médico, mas a decisão também teve a ver com uma preocupação de aliviar o stresse existente na situação», explicou António Gomes, referindo-se aos alunos que têm dez e onze anos.

Preparados para mais casos

O crescente aparecimento de casos de Gripe A nas escolas foi marcante nesta semana e as autoridades estão cientes que esta é uma situação para continuar. Em comunicado, a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS Norte) admite que nos próximos meses o absentismo escolar vai aumentar.

«Considerando a evolução da situação na região e a informação que nos chega dos países da União Europeia, é de prever que nos próximos meses se observe um crescimento da procura dos serviços de saúde e do absentismo escolar devido ao aumento da actividade gripal na região Norte, à semelhança do resto do país», frisou.

«No concelho de Valença foram detectados vários clusters nos estabelecimentos de ensino e educação públicos. Importa, contudo, referir que não foi registado qualquer caso grave e que não houve necessidade de internamento», refere o mesmo comunicado, considerando que se torna «fundamental considerar o impacto que estes acontecimentos poderão vir a ter no funcionamento dos serviços de saúde, bem como na dinâmica escolar e social, reforçando as respostas previstas para os problemas que daí advêm.»

 

fonte: tvi24



publicado por AJREIS às 09:08
Quarta-feira, 04 de Novembro de 2009

Uma Feira da Castanha, aliada a um salão de vinho, um bolo de castanha com 600 quilos, a qualidade da castanha e dos produtos expostos, aliados ao bom vinho, além da animação constante, são motivos suficientes para visitar Carrazedo de Montenegro de 6 a 8 de Setembro.

O presidente da Câmara de Valpaços, Francisco Tavares, referiu que participam na Castmonte 2009 cerca de 30 produtores da Denominação de Origem Protegida (DOP). Outros tantos, com a associação da TRASVINIS, deverão expor e divulgar os melhores vinhos da região, naquele que é o primeiro salão do vinho associado á Feira da Castanha de Carrazedo de Montenegro. Uma das atracções do certame é um bolo feito de farinha de castanha importada de França, que vai ter 600 quilos e será confeccionado numa padaria da freguesia de Argeriz.

Novidade este é, também, a entronização dos primeiros confrades da Confraria da Castanha de Trás-os-Montes, recentemente constituída e que tem sede em Carrazedo de Montenegro. Durante os três dias da feira, a organização prevê receber cerca de 20 mil visitantes que podem comprar, além da castanha, também doces confeccionados com este fruto, entre outros produtos locais.

O presidente da Junta de Carrazedo de Montenegro, Alípio Barreira referiu que o certame está a "crescer de ano para ano". Filipe Pereira, técnico da Associação Regional dos Agricultores das Terras de Montenegro (ARATM), referiu que a castanha deste ano “é de bom calibre” e que o quilo está a ser vendido entre os 1.70 e dois euros à porta do lavrador.

De acordo com dados da Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Norte (DRAPN), na Padrela é produzida cerca de 30 por cento do total da castanha da região transmontana. As três denominações existentes em Trás-os-Montes e Alto Douro, designadamente Soutos da Lapa, Terra Fria e Padrela, correspondem a 87% da produção de castanha nacional. A Castmonte tem a organização da Junta de Freguesia de Carrazedo de Montenegro, Câmara Municipal de Valpaços e ARATM.

 

Fonte: Noticias de Vila Real



publicado por AJREIS às 13:58
Quarta-feira, 04 de Novembro de 2009

 
Este ano, e pela primeira vez, o vinho também vai marcar presença na Castmonte em Carrazedo de Montenegro, Valpaços. Esta é uma das novidades reveladas na conferência de imprensa realizada dia 29 de Outubro.
Francisco Tavares, presidente da Câmara Municipal de Valpaços, refere que a feira vai manter os mesmos moldes das edições anteriores sendo reforçada com o sector vinícola e com a apresentação da Confraria da Castanha de Trás-os-Montes.
“Quando um produto tem afirmação no mercado, quando tem expressão, tem qualidade, que é conhecido extra-concelho geralmente existe uma Confraria para promovê-lo, como é o caso do vinho do Porto, a forma de o promover são os confrades. O Salão de Vinho de Trás-os-Montes, vai promover Valpaços, arrastando os produtores para Carrazedo de Montenegro onde vão expor os seus produtos. Nesta edição marcaram já presença 10 produtores”, salienta o autarca.
Ao todo vão marcar presença no certame cerca de 60 expositores, dos quais 30 ligados aos sector da castanha e 10 ao do vinho. O número de expositores, assim como o de visitantes, tem vindo, segundo os responsáveis, a aumentar de ano para ano.
“A nossa grande aposta foi sempre no produtor, seja de castanha seja da gastronomia ou doçaria da castanha, temos ganho sempre essa aposta. Embora seja difícil convencer os produtores até à feira porque eles sabem que os interessados lhe vão comprar o produto a casa” confessa Alípio Barreira, presidente da Junta de Freguesia de Carrazedo de Montenegro.
Este ano, prevêem os responsáveis, que nas zonas mais altas do concelho, onde se situa a maior parte da produção, haja mais castanha e com mais qualidade.
“A castanha continua a ser um produto altamente rentável, o produto está a ser bem pago aos produtores. Este ano, a produção deve rondar as oito milhões de quilos o que dará cerca de 15 milhões de euros ao concelho de Valpaços. A castanha da região tem saída garantida”, afirma Francisco Tavares.
No decorrer vai estar também exposto o bolo de Castanha, confeccionado no concelho, com forma de castanha e que pesa cerca de 600 quilos.
No decorrer da apresentação da Castmonte 2009, Alípio Barreira, presidente da Junta de Freguesia de Carrazedo de Montenegro lamentou o facto de ainda não haver ninguém a transformar a castanha no concelho.
“Se nós temos um produto que entra bem no mercado ainda não existe por parte dos investidores um interesse de transformar o mesmo, o que é lamentável. Eu venho há já vários anos lançando este desafio para que haja interesse de alguns produtores em transformar parte da produção, sobretudo aquela que não tem um mercado mais fácil seja transformado. É lamentável termos que ir a França buscar farinha de castanha quando nós somos produtores por excelência”, argumenta o responsável.
 
Fonte: Terra Quente
 


publicado por AJREIS às 13:55
Noticias relacionadas com o concelho de Valpaços.
Visitantes
free counters
links
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
24
25
26
28

29
30


pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Minha família e de origem italiana: CONSIDERA, e ...
Este grande senhor foi adorado por uns e detestado...
`´E com imensa tristeza que vejo estas noticias,.....
Eu sou votante e simpatizante do PS, contudo quero...
Quero entender, mas não consigo...Só eu gostava t...
olha o meu vovo flores, sardinheiro, burrikeiro,, ...
Acho muito mal a postura da Sta Casa, uma vez que ...
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO